Protestos contra taxa de caminhadas em áreas protegidas

A organização de caminhadas ou outras ações do género em parques naturais que pertençam ao Estado passa a ter um custo, uma taxa de 152 euros, o que provoca uma onda de protestos.
De acordo com a portaria 1245/2009, o uso de espaços que estiverem sob gestão do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) exigiria a cobrança de uma taxa que rondava os 200 euros. Além de caminhadas, esta entidade cobraria outros serviços, como emissão de declarações, pareceres ou outro tipo de documentos. Mas aquela contestação levou a que a decisão regressasse à gaveta (com a publicação da portaria 138-A/2010), abrindo uma exceção para os amantes da natureza que pretendessem usufruir de espaços do Estado para caminhadas ou atividades do género. Contudo, a cobrança foi agora recuperada pelo Governo.
Os montanhistas consideram que, com a cobrança de uma taxa de 152 euros pela realização de uma caminhada ou visita a um parque nacional, está a ser feito um uso abusivo daquela portaria que o Governo anterior publicou.

Fonte: PT Jornal