EGEAC promove “Academia do Castelo” no âmbito do artesanato

 

castelo

Arranca esta semana a «Academia do Castelo», um programa que visa capacitar e qualificar a oferta de artesanato que existe dentro do Castelo de S. Jorge, em Lisboa.

Trata-se de uma iniciativa da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), que decorre até Outubro de 2014. Nela, irão participar todos os artesãos que desenvolvem a sua actividade dentro do Castelo.

Teresa Oliveira, directora do Castelo de S. Jorge, clarifica: «De acordo com a estratégia e a missão do monumento nacional, pretende-se qualificar cada vez mais a oferta aos milhares de visitantes que o Castelo de S. Jorge recebe diariamente.»

Só em 2013 passaram pelo Castelo de S. Jorge mais de um milhão de turistas, tratando-se do equipamento turístico mais visitado no país, segundo dados do Turismo de Portugal.

Marta Miraldes, managing partner da SBI Consulting, que está a implementar este programa, explica que «o objectivo desta iniciativa é, não só aumentar as vendas, «mas também ajudar a terem negócios mais sustentáveis. Usando como ponto de partida os saberes e experiência dos artesãos, vamos ajudá-los a ir mais de encontro à procura do tipo de turistas que, hoje em dia, visitam o Castelo de S. Jorge».

Para isto, foi feito um diagnóstico de necessidades e desenvolvida uma estrutura de módulos que visa capacitar os artesãos em diversas áreas. «Desde a forma como colocam os produtos à venda, baseada numa maior compreensão de quem são os seus clientes, à identificação de ferramentas de inovação e formas de cooperação empresarial uns com os outros. O objectivo é, não só aumentar as vendas, mas também ajudá-los a terem negócios mais sustentáveis», conclui Marta Miraldes.

Com uma duração total de cerca de 80 horas, o programa inclui módulos de estudo de mercado, atendimento e serviço ao cliente, burocracias e impostos, opções de financiamento, análises de viabilidade económica, posicionamento estratégico, marketing digital, plano operacional e sessões com mentores provenientes de diferentes sectores e áreas de negócio.

Fonte: Diário Digital