Ensino artístico sem aulas por falta de docentes

As escolas de ensino artístico especializado e os conservatórios públicos ainda não iniciaram as aulas, porque só na segunda-feira receberam a autorização para contratar as centenas de professores necessários ainda por colocar, adiantaram sindicatos e diretores.

Às escolas secundárias de ensino artístico especializado de Lisboa e Porto (António Arroio e Soares dos Reis, respetivamente) e aos conservatórios de música e dança públicos só na segunda-feira, 15 de setembro, último dia para o arranque do ano letivo, de acordo com o calendário definido pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC), chegou, já perto das 20:00, a autorização para lançar um concurso de contratação para as necessidades desses estabelecimentos.

Isso mesmo foi hoje denunciado pela Federação Nacional de Professores (Fenprof), e confirmado à Lusa pela diretora da Escola de Música do Conservatório de Lisboa, Ana Mafalda Pernão, e tornado público pela direção da António Arroio através de uma informação colocada na sua página na Internet.

Fonte: Diário Digital / Lusa