Arquitecta distinguida com Prémio Ibérico de Investigação da Arquitectura Tradicional

 

 

Joana Gonçalves, nascida em Bragança, foi distinguida com o Prémio Ibérico de Investigação da Arquitectura Tradicional, que esta terça-feira lhe é entregue em Lisboa. Foi o reconhecimento para a sua investigação sobre as antigas quintas da região transmontana, que vê como modelo para uma arquitectura contemporânea mais sustentável.

m meticuloso trabalho de levantamento do anel de velhas quintas que circundam a cidade de Bragança, com casas multi-seculares maioritariamente construídas em xisto, um tipo de arquitectura muito dispersa pela região e até agora pouco estudada, valeu à arquitecta Joana Gonçalves, nascida nesta cidade há 24 anos, a 2ª edição do Prémio Ibérico de Investigação da Arquitectura Tradicional, no valor de três mil euros, que esta terça-feira lhe será entregue em cerimónia a realizar, às 18h, na sede da Ordem dos Arquitectos (AO), em Lisboa.

“A consistência e excelência” do trabalho, intitulado Tradição em Continuidade: Levantamento das quintas da Terra Fria transmontana e contributos para a sustentabilidade, foram as razões invocadas para a decisão do júri do concurso que foi promovido pela OA em parceria com as fundações espanholas Convento da Orada, Antonio Font de Bedoya e Colegio Oficial de Arquitectos de Léon.

Fonte: Público

Artigo completo