Frank Gehry mostra gesto obsceno aos jornalistas

gehry

Frank Gerhy, de 85 anos, estava Oviedo,  Espanha, para freceber o Prémio Príncipe das Astúrias das Artes. Quando um jornalista lhe perguntou o que  tinha ele a dizer àqueles que consideram que a sua arquitectura faz parte daquilo que se cataloga como “arquitectura do espectáculo”, o arquitecto respondeu com um gesto obsceno e um sorrito na cara.

Alguns segundos depois, com a cara ainda fechada, o arquitecto respondeu ao jornalista sem palavras mas com o dedo médio em riste. Perturbação na sala. Burburinho e risos na plateia e pouco depois o arquitecto também se ri. Ouve-se então a moderadora da conferência de imprensa dizer: “Pergunta seguinte, por favor”.

“Deixem-me dizer-vos uma coisa, no mundo em que vivemos 98 % do que se constrói e se desenha é pura merda. Não há sentido do desenho, nem respeito pela humanidade nem por nada. São edifícios malditos e já está. De vez em quando, há um pequeno grupo de pessoas que faz algo especial. São muito poucos. Mas, por Deus, deixem-nos em paz. Dedicamo-nos a fazer o nosso trabalho. Não peço trabalho. Não tenho relações públicas. Não estou à espera que me chamem. Trabalho com clientes que têm respeito pela arte da arquitectura. Por isso, não me façam perguntas estúpidas como essa”, acrescentou na conferência de imprensa o autor do Museu Guggenheim em Bilbau.

Fonte: Público

Artigo completo