Teatro do Campo assume novos desafios em 2015

teatro_campo_alegre

Durante o ano de 2015, o Teatro do Campo Alegre vai albergar um conjunto de oito estruturas artísticas da cidade: a Companhia Instável, a Casa da Animação, a Medeia Filmes, o Teatro Experimental do Porto, o Teatro Expandido!, Núcleo de Experimentação Coreográfica, Erva Daninha e Radar 360º.

Da parte do Teatro Experimental do Porto, Gonçalo Amorim referiu que se trata de “um momento feliz” para aquela companhia, cujo primeiro espetáculo foi estreado em 1953, e que agora regressa ao Porto, depois de 15 anos em Vila Nova de Gaia, onde continuará a manter a sede.

“O Campo Alegre vai ser um espaço em constante atividade diária e a todas as horas”, declarou o diretor do Teatro Municipal do Porto, Tiago Guedes, que sublinhou que a estrutura vai continuar a trabalhar com outros projetos para além dos que agora entram no espaço.

Por seu lado, Paulo Cunha e Silva disse que desde a sua tomada de posse tentou negociar com a Seiva Trupe o seu regresso, mas sem sucesso, comparando a “subocupação um pouco confrangedora” que era feita do Teatro do Campo Alegre a ter “um Ferrari parado na garagem”.

Os oito conjuntos poderão vir a permanecer no Campo Alegre para lá de 2015, mas tal avaliação será feita mais tarde, como indicaram os responsáveis, sendo que também pode dar-se o caso de entrarem estruturas novas.

Os vários conjuntos vão desenvolver projetos tão distintos como um retrato dos “últimos 100 anos de teatro” num só ano ao ritmo de uma peça por mês concebida pelo Teatro Expandido!, de João Sousa Cardoso, e a organização do primeiro Encontro Internacional de Circo Contemporâneo, pela Erva Daninha.

Fonte: Diário Digital / Lusa