Murtosa tem o único museu dedicado às conservas de enguias

museu_enguias

“É muito mais do que a recuperação de umas antigas instalações fabris, é um espaço de memória e história do nosso povo”, destaca Joaquim Baptista, presidente da câmara da Murtosa, a propósito do equipamento que resultou de um investimento de 1,3 milhões de euros – montante que inclui a recuperação do imóvel e a aquisição de equipamento.

Joaquim Baptista confessa ter expectativas elevadas quanto à afluência de visitantes a este museu – que mantém o nome da fábrica que já funcionou naquele edifício (Comur). “Existem, por esse país fora, muitas conserveiras e uma série de espaços museológicos associados à indústria conserveira, mas conservas de enguia, só mesmo na Murtosa”, destaca o edil.

Fonte: Público

Artigo completo