Restauro no Palácio da Bolsa revelou raro brasão do Japão dos Samurais

 

palacio_bolsa

Foi uma caixinha de surpresas o trabalho de restauro dos brasões de 20 países pintados no século XIX sob a cúpula envidraçada do Pátio das Nações, no Palácio da Bolsa. A equipa de seis especialistas envolvida na recuperação deste património deparou-se com elementos inesperados, o mais interessante dos quais uma representação a preto e branco das armas do Shogunato do Japão, que terminou na década de 60 do século XIX, pintura que foi substituída pelo brasão da Saxónia, em homenagem ao rei D. Fernando II, nascido naquele território da actual Alemanha.

Os 19 brasões que rodeiam o de Portugal — também ele alterado, para substituir o monárquico, após a implantação da República — representam nações, algumas entretanto desaparecidas, com as quais Portugal, e o Porto em particular, mantinha relações comerciais. Estão lá o Império Austro-Húngaro, a Pérsia, Saxe, como referido, mas também a Itália, a França, a Holanda, a Bélgica, a Dinamarca, a Suécia, a Grécia, a Rússia, a Grã-Bretanha, a Suíça, a Alemanha, o México, os Estados Unidos, a Argentina, o Brasil, e Espanha, claro, de frente para Portugal.

Fonte: Público

Artigo completo