Exposição ‘Carrilho da Graça: Lisboa’ abre no Museu Marítimo de Barcelona

carrilho_graca_exp_barcelona

De acordo com o Instituto Camões, embora a mostra apresente projetos de Carrilho da Graça, não é dedicada à obra do arquiteto, mas sim à sua visão de Lisboa, a cidade onde trabalha há mais de 30 anos.

A exposição, com curadoria de Marta Sequeira e Susana Rato, foi apresentada pela primeira vez na Garagem Sul — Exposições de Arquitetura, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, de setembro de 2015 a fevereiro do ano passado.

A mostra esteve ainda patente nesse ano, entre outubro e dezembro, no Museo de Arquitectura Leopoldo Rother, em Bogotá, na Colômbia, e abriu no início deste mês no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, no Brasil, onde permanecerá até 19 de março.

No Museu Marítimo de Barcelona, em Espanha, fica patente até 30 de abril, e segue depois para a École Nationale Supérieure de Paris Val de Seine, em França, onde poderá ser vista de 24 de maio a 24 de junho.

Nascido em Portalegre, João Carrilho da Graça, de 63 anos, galardoado com o Prémio Pessoa em 2008, é autor, entre outros projetos, da Escola Superior de Comunicação Social, concluída em 1993, galardoada com o Prémio Secil no ano seguinte, do Museu do Oriente, da musealização arqueológica da Praça Nova do Castelo de São Jorge e da Escola de Música da Escola Politécnica.

O arquiteto licenciou-se na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, em 1977, ano em que iniciou a sua atividade profissional.

Ao conjunto da sua obra foram atribuídos diversos prémios, nomeadamente o Prémio AICA — Associação Internacional dos Críticos de Arte (1992), a Ordem de Mérito da República Portuguesa (1999), o título de Chevalier des Arts et des Lettres da República Francesa (2010) e a Medalha da Académie d’Architecture de França (2012).

Para mais informações (+)