Arquitectos portugueses distinguidos em Nova Iorque

Palacio_igreja_velha_famalicao

Três arquitetos do gabinete sediado em Coimbra Visioarq receberam em Nova Iorque um prémio pelo projeto de extensão do Palácio da Igreja Velha, em Vila Nova de Famalicão, informou a empresa.

O projeto venceu o Prémio do Público da Architizer, plataforma ‘online’ de arquitetura que reúne trabalhos de mais de 40 mil empresas de arquitetura do mundo, na categoria “Detalhes+Arquitetura+Metal”, referiu a empresa de Coimbra, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Segundo a mesma nota, a intervenção em Famalicão consistiu na “ampliação de um palácio com elementos barrocos e neogóticos”, respeitando “o protagonismo” do espaço.

“O desafio era fazê-lo sem disrupção visual no conjunto histórico”, explicou Vicente Gouveia, um dos três arquitetos que assinou a obra, referindo que a resposta foi encontrada nos espigueiros, construção tradicional da região do Minho.

O desenho “nasceu de um olhar metálico para o espigueiro do século XXI, que parece levitar com a sua fina pele em aço sobre uma base de pedra e vidro”, afirmou o arquiteto, citado na nota de imprensa.

Segundo Vicente Gouveia, foi “a irreverência” do trabalho que “agradou a tantos votantes em todo o mundo”, num processo “construtivo original” que manteve a “harmonia cromática e volumétrica” do espaço.

O projeto venceu a votação ‘online’ do prémio Architizer, depois de ter sido selecionado para uma lista de finalistas por um painel de arquitetos que incluiu nomes como Denise Scott Brown, Bjarke Ingels e Tom Kunding.

Os projetos vencedores da Architizer serão publicados em livro, com a chancela da editora britânica Phaidon.

Fonte: As Beiras