Arquitecto português distinguido em Paris

paulo_david_arq

 

O arquiteto português Paulo David foi um dos cinco vencedores do prémio Global Award for Sustainable Architecture 2017, atribuído na segunda-feira pelo museu Cité de l`Architeture & du Patrimoine, em Paris.

“Vivemos num tempo bom para a arquitetura portuguesa, e este prémio é precisamente esse reconhecer do bom que fazemos no país”, disse o arquiteto madeirense ao jornal Público, numa reação à distinção.

O galardão premeia, desde 2006, cinco arquitetos “que contribuam, face a grandes transições (urbanas, demográficas, ecológicas…) para um desenvolvimento mais equitativo e duradouro, ao construírem, onde estão, uma abordagem inovadora e participativa para responder às necessidades da sociedade”, pode ler-se na página digital do museu francês.

A edição deste ano do prémio Global Award for Sustainable Architecture distinguiu também os canadianos Brian MacKay-Lyons e Talbot Sweetapple (MacKay-Lyons Sweetapple Architects Limited), aos japoneses Takaharu Tezuka e Yui Tezuka (Tezuka Architects), ao indiano Sonam Wangchuk (Students` Educational and Cultural Movement of Ladakh — SECMOL) e ao ateliê britânico Assemble.

“A arquitetura tem de fazer uma leitura dos lugares e dos espaços. Respeitar as topografias. Essa é a definição de sustentabilidade”, acrescentou o madeirense ao Público.

Paulo David é o segundo arquiteto português a receber este prémio, depois de José Paulo dos Santos em 2013.

Fonte: RTP