Museu de Arte Africana em Paris fecha portas

musee_daper

O Museu Dapper de arte africana, em Paris, encerra no domingo, após 30 anos de atividade, por falta de financiamento.

“Estou triste por encerrar o museu, mas decidimos fazer as coisas de forma diferente”, disse à agência France Presse a responsável pela Fundação Dapper, Christiane Falgayrettes-Leveau, que criou a instituição em 1986, com o seu marido, Michel Leveau, falecido em 2012.

Para Christiane Falgayrettes-Leveau o museu “não pode estar sozinho”, na capital francesa, acrescentando que, “daqui para a frente todas as coisas devem ser feitas”, em parceria com o continente africano.

“Continuaremos a nossa missão, ao apoiar a arte africana de ontem e hoje, mas de uma forma diferente” ao “montar no exterior, principalmente em África, exposições com algumas das nossas coleções”, avança a fundação, no comunicado sobre o fecho do museu, na capital francesa, no qual destaca o aumento da dimensão internacional da sua atividade, nomeadamente com as exposições na ilha de Goreé, no Senegal.

“Em Paris, no entanto, o número de visitantes não aumentou”, prossegue a instituição. E acrescenta: “Passados 30 anos, o ambiente e a oferta cultural mudaram e temos de nos adaptar”.

Assim, “de acordo com o desejo [do fundador] Michel Leveau, vamos desenvolver as nossas atividades no Senegal e iniciar outras em vários locais de África e nas Caraíbas”, além de “incrementar parcerias que permitirão seguir o nosso caminho e alcançar um novo público”, menos habituado a visitar museus.

(…)

Fonte: DN

Artigo completo (+)