Álvaro Siza integra equipa de arquitectos que pensa o futuro da Síria

sizaza

Os arquitetos portugueses Álvaro Siza, Ricardo Bak Gordon, Guilherme Machado Vaz e Aires Mateus participam num projeto mundial, que envolve 150 arquitetos de 26 países, intitulado “Sketch for Syria”, que visa traçar possíveis cenários de reconstrução da Síria.

projeto foi iniciado por Marco Ballarin e Jacopo Galli na universidade IUAV de Veneza e reuniu 150 arquitetos de 26 países “num esforço de larga escala” para “imaginar, delinear e partilhar possíveis cenários” para a Síria, na sequência da recente devastação da população e de uma grande quantidade de património arquitetónico, segundo a publicação Archdaily.

Esta iniciativa surgiu em resposta a um pedido feito pelas Nações Unidas (UN-ESCWA), a 14 de julho de 2016, de ideias para a reconstrução do país.

A este apelo responderam 150 arquitetos de todo o mundo, que enviaram os seus cadernos de esboços, entre os quais cinco portugueses: Álvaro Siza, Ricardo Bak Gordon, Guilherme Machado Vaz, Francisco Aires Mateus e Manuel Aires Mateus.

Salma Samar Damluji, do Líbano, Beals and Lyon, do Chile, Paredes y Pedrosa, de Espanha, Marco Ferrari e Benno Albrecht, de Itália, Loopo Studio, da Grécia, Peter Wilson, da Alemanha, Philippe Rham, de França, e Sean Godsell, da Austrália, são outros dos arquitetos envolvidos na iniciativa.

De todos os ‘sketchbooks’ enviados, 52 vieram diretamente das cidades sírias de Damasco, Aleppo, Hama, Latakia e Tartus, “mostrando a força pacífica da arquitetura”, segundo os organizadores.

O projeto resultou numa primeira exposição, que decorreu em Veneza entre janeiro e fevereiro deste ano, da qual constavam os esboços de 132 arquitetos.

A estes juntaram-se entretanto outros arquitetos e os organizadores do projeto estão à procura de novos espaços para acolher uma segunda exposição.

Fonte: Notícias ao Minuto