Pedro e Inês inspira museu em Peniche

pedro_ines

O Museu de Serra d’El Rei – D. Pedro I, em Peniche,  surge para “dar a conhecer a história de Serra d’el Rei associada à passagem de D. Pedro I na localidade”, disse o presidente da freguesia, Jorge Amador, à agência Lusa.

O espaço museológico vem contribuir para alargar a rede museológica municipal, composta por diversos centros interpretativos dispersos pelo concelho.

No primeiro piso, vai ficar patente até 2020 uma exposição de longa duração com a contextualização histórica do concelho na Idade Média, a história de D. Pedro e Inês de Castro e a sua passagem na região, a temática inesiana nas Artes e na Literatura e o património histórico e etnográfico da freguesia.

O piso superior é reservado a exposições temporárias, havendo ainda sala de conferências no Fórum da Serra, edifício anexo, onde funcionam a sede da junta de freguesia e uma biblioteca.

No museu vão ser desenvolvidas atividades culturais, no âmbito de uma parceria estabelecida entre a Fundação Inês de Castro e o Município de Peniche.

O município investiu meio milhão de euros na construção do edifício e outros 200 mil euros na aquisição do terreno onde veio a construí-lo, enquanto a junta de freguesia gastou cerca de sete mil euros nos conteúdos.

O topónimo e a história de Serra d’el Rei estão associados à passagem de vários reis, que concederam regalias e privilégios à povoação, contribuindo para o seu desenvolvimento.

Entre eles encontra-se D. Pedro, que aí terá mandado construir um Paço Real e aí terá vivido entre 1346 e 1352, período durante o qual se encontrava na região com Inês de Castro, antes de esta vir a ser assassinada.

Terá sido na região que nasceram três dos quatro filhos de ambos.

Fonte: Sapo24