Arquitecto Souto Moura distinguido com Leão de Ouro

souto_moura

O Leão de Ouro para o melhor participante na mostra internacional, este ano dedicada ao tema Freespace/Espaço Livre, distinguiu o complexo turístico de São Lourenço do Barrocal, a recuperação de um monte alentejano e a sua adaptação a hotel, do arquitecto Eduardo Souto de Moura. Foi na 16ª Bienal de Arquitectura de Veneza.

Souto de Moura foi um dos 100 arquitectos convidados pelas curadoras da Bienal da Arquitectura de Veneza, Yvonne Farrell e Shelley McNamara, do Grafton Architects, para a exposição principal, espaço expositivo além dos pavilhões nacionais.

Nascido em 1952, Eduardo Souto de Moura, vencedor do Prémio Pritzker 2011 – considerado o Prémio Nobel da arquitectura -, assinou, entre outros projectos, o Estádio Municipal de Braga, a Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, e o Centro de Arte Contemporânea Graça Morais, em Bragança.

Em 2016 foi premiado pela X Bienal Ibero-americana de Arquitetura e Urbanismo (BIAU), que decorreu em Madrid, “pelo importante contributo do seu ensino em universidades de diversos países”, e recebeu em 2017 o Piranesi Prix de Rome 2017, um prémio de carreira atribuído pela Academia Adrianea de Arquitetura e Arqueologia Onlus, em Roma.