Incêndio destrói obra-prima da Arte-Nova

glasgow_school_of_art

Um violento incêndio destruiu o edifício da Escola de Belas Artes de Glasgow, na Escócia, considerada a obra-prima do arquiteto escocês Charles Rennie Mackintosh.

As causas do incêndio ainda estão atualmente a ser investigadas, mas o professor de gestão em construção civil da Universidade de Glasgow, Billy Hare, referiu que a estrutura do prédio “foi devastada” pelas chamas, e que existe “consenso” entre especialistas sobre a necessidade de demolição. Porém, devido ao interesse histórico do edifício, a decisão pelas autoridades competentes poderá “levar mais tempo do que o habitual”, referiu o mesmo especialista à BBC.

O deputado Paul Sweeney, também diretor da Fundação de Proteção do Património de Glasgow, admitiu que “o interior está quase totalmente perdido”, mas vincou que “as principais vigas estruturais parecem estar intactas”. “É um sinal tranquilizador de que não houve nenhum movimento óbvio nas fachadas principais do edifício”, e prometeu lutar para salvar o edifício, embora exista uma estimativa de que a reconstrução pode custar mais de 100 milhões de euros.

O incêndio começou na sexta-feira devido a causas desconhecidas, e espalhou-se rapidamente pelos cinco pisos do edifício, para além de uma discoteca e de uma sala de concertos adjacentes. Participaram no combate às chamas mais de 150 bombeiros, e alguns ainda continuam no local para controlar os pequenos focos de incêndio que vão sendo encontrados. A universidade fica no centro de Glasgow e numa área com animação noturna, o que levou moradores e outras pessoas a serem retiradas da zona.

O incidente não causou ferimentos nem vítimas mortais, mas a chefe do governo autónomo da Escócia, Nicola Sturgeon, descreveu-o como “desolador”, pois foi a segunda vez em quatro anos que o edifício, apelidado por “Mack”, foi arrasado.
Em maio de 2014, a explosão de um projetor também iniciou um fogo que destruiu a biblioteca, após o qual foram feitas obras de reconstrução avaliadas em entre 23 e 40 milhões de euros, que estavam quase concluídas para permitir a reabertura em 2019.

O autor do projeto da Glasgow School of Art, Charles Rennie Mackintosh, é considerado o arquitecto e designer mais influente da Escócia, que celebra este ano o 150.º aniversário do seu nascimento. O edifício demorou doze anos a ser concluído, em 1909, tornando-se num exemplo emblemático do estilo Arte Nova no Reino Unido.

Fonte: Expresso