Movimento cívico defende classificação do Prédio Coutinho

116

predio_coutinho

Um movimento cívico, liderado pelo arquiteto Fernando Maia Pinto vai requerer, “nos próximos dias”, a classificação do prédio Coutinho, em Viana do Castelo, como imóvel de interesse municipal, disse hoje o autor e primeiro subscritor de uma candidatura.

Em declarações à agência Lusa, Fernando Maia Pinto explicou que aquela classificação surge na sequência de um arquivamento anterior, decidido pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), relativo à classificação do prédio de 13 andares, com demolição prevista desde 2000, como imóvel de interesse público”.

O edifício, que já chegou a ser habitado por 300 pessoas, situa-se em pleno centro histórico da cidade e a demolição está prevista ao abrigo do programa Polis, para ali ser construído o novo mercado municipal. No entanto, o processo encontra-se suspenso desde janeiro, a aguardar decisão judicial da providência cautelar movida pelos últimos 14 moradores do prédio Coutinho.

(…)

Em declarações à agência Lusa, Fernando Maia Pinto explicou que aquela classificação surge na sequência de um arquivamento anterior, decidido pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), relativo à classificação do prédio de 13 andares, com demolição prevista desde 2000, como imóvel de interesse público”.

O edifício, que já chegou a ser habitado por 300 pessoas, situa-se em pleno centro histórico da cidade e a demolição está prevista ao abrigo do programa Polis, para ali ser construído o novo mercado municipal. No entanto, o processo encontra-se suspenso desde janeiro, a aguardar decisão judicial da providência cautelar movida pelos últimos 14 moradores do prédio Coutinho.

(…)

Fonte: Sapo24