Estudos do Labirinto no Museu Nacional de Etnologia

229

estudos_labirinto

“Estudos do Labirinto”, o novo projeto artístico da Casinfância, está patente ao público no Museu Nacional de Etnologia até dia 16 de setembro.

A ideia parte de desenhar a partir do encontro entre a arte contemporânea e espaços museológicos de naturezas distintas. O projeto encontra o seu campo de ação e confluência em Belém, mais propriamente no Museu Nacional de Etnologia, no Jardim Botânico Tropical, no Museu de Marinha e no Planetário Calouste Gulbenkian.

Francisco Tropa e Teresa Carepo criam a partir do Museu Nacional de Etnologia que agora acolhe as suas criações.

As intervenções de Armanda Duarte e Nuno Vicente podem ser vistas no Jardim Botânico Tropical e as de Ana Santos e Belén Uriel no Museu de Marinha. No Planetário Calouste Gulbenkian, projeta-se a obra de Pedro Paiva e João Maria Gusmão.

Sob curadoria de Cláudia Ramos, o projeto “Estudos do Labirinto”, pretende definir um espetro conceptual que estuda o universo da criação artística, estreitando laços com áreas disciplinares muito diversas – como a etnologia, a botânica, o mar ou a astronomia – originando obras conectadas ao espaço onde se apresentam mas todas distintas sob o amplo manto da arte contemporânea. O período de exibição deste projeto artístico conta também com conferências, ciclos de cinema e oficinas.

 

Museu Nacional de Etnologia
Francisco Tropa e Teresa Carepo
3ª das 14h às 18h; 4ª a Dom. das 10h às 18h.
Entrada Livre no 1º domingo do mês

Jardim Botânico Tropical
Armanda Duarte e Nuno Vicente
Todos os dias das 9h às 20h

Museu de Marinha
Ana Santos e Belén Uriel
Todos os dias das 10h às 18h (última entrada às 17h30)
Entrada Livre no 1º domingo do mês

Planetário Calouste Gulbenkian
Pedro Paiva + João Maria Gusmão
5ª, 6ª e sábado das 18h às 20h