Mosteiro de Tarouca apresenta recriação inédita

MSJT_Apologia_Guilhermo_2018

O Mosteiro de São João de Tarouca é palco no próximo dia 28 de julho da reconstituição da leitura da carta de São Bernardo da Claraval ao abade Guilherme, numa iniciativa que traz à luz do dia um texto com mais de 800 anos. Até agora nunca apresentado cenicamente, este é um projeto inédito que recria o momento da leitura da “Apologia para Guilherme” que no século XII foi lida em todos os mosteiros cistercienses e que agora volta a ter voz na Sala do Capítulo do primeiro mosteiro de Cister a ser construído em território português.

Numa apologia das virtudes sobre a decadência dos costumes, São Bernardo, mentor espiritual da Ordem de Cister dirige-se, de forma epistolar, ao abade cluniacense Guilherme, constituindo o texto uma reflexão sobre os homens, seus comportamentos, suas ambições, suas hipocrisias, suas mentiras, suas ambiguidades.

No último sábado do mês de julho, a Direção Regional de Cultura do Norte, o Museu de Lamego e o projeto Vale do Varosa propõem, a partir das 21h30, uma experiência singular, um encontro com palavras antigas, mas eternas, que vêm de longe. O evento começa, no entanto, bem antes, quando forem 16h30, com uma visita a todo o complexo monástico de São João de Tarouca, incluindo ainda uma ceia monástica na Casa do Paço (Tarouca). Os participantes terão igualmente acesso ao Museu de Lamego e restante rede de monumentos Vale do Varosa, durante todo o fim de semana, através de um cartão oferta.

As inscrições, a decorrer até dia 23 de julho em www.valedovarosa.gov.pt, são obrigatórias e implicam o pagamento de 20,00 euros.

Fonte: Museu de Lamego