Artistas contemporâneos colaboram no Roteiro de Arte em Barragens

vihls_barragem_canicada

A EDP convidou Rui Chafes, José Pedro Croft e Vhils a intervir nas suas barragens de Foz Tua, Baixo Sabor e Caniçada.

Estas intervenções, já concluídas, inserem-se no Roteiro de Arte em Barragens, um projecto inovador a nível mundial lançado pela EDP em 2006. Este roteiro, que conta já com obras de outros artistas e arquitectos, tem projectado o grupo em dimensões que vão muito além da sua principal actividade, reforçando o seu ADN enquanto impulsionador de arte. E dá, em simultâneo, um importante contributo ao desenvolvimento local.

A proposta para a intervenção artística – diz a EDP – “teve por base a ideia de desenvolver uma reflexão sobre a ligação entre o ser humano, a paisagem envolvente e o património edificado das grandes infra-estruturas, sublinhando a sua importância para o desenvolvimento económico, mas também histórico e cultural, do país e das suas comunidades”. A intervenção consiste numa peça mural em grande escala com recurso a uma técnica de pintura com pistola de alta pressão com tintas próprias para aplicação em superfícies de betão, seguido de pulverização da hidro-armadura final que irá garantir a sua protecção face aos elementos naturais adversos.