Câmara de Azambuja quer candidatar tauromaquia a património imaterial

touro

A Câmara de Azambuja, no distrito de Lisboa, pretende ver a tauromaquia reconhecida como património imaterial,  e, nesse sentido, está a preparar uma candidatura.

Em declarações à Lusa, o vereador com o pelouro da Cultura na Câmara Municipal de Azambuja, António José Matos (PS), explicou que a autarquia ribatejana espera ter concluído até ao final do ano o processo de candidatura da tauromaquia a património imaterial.

“Foi feito um levantamento intenso e percebeu-se que já vem de há muito a nossa génese no que diz respeito à tauromaquia, no que diz respeito ao adorar o touro, à diversão com o touro, à divindade do touro. Há uma trilogia touro, cavalo e campino que representam muito daquilo que somos”, justificou.

Nesse sentido, o autarca sublinhou que uma das particularidades do município, relativamente a outros com ligações taurinas, é que os seus habitantes “mesmo que não sejam dos mais aficionados às corridas de touros são em relação à figura do touro”.

Fonte: Sapo24