British Museum devolve objectos ao Iraque

british_museum

Oito pequenos objetos apreendidos em maio de 2003 pela polícia londrina a um vendedor local, que não dispunha de documentação sobre a proveniência das peças, foram confiados a peritos do Museu Britânico que determinaram provirem de Tello, no sul do Iraque, onde o museu coordena um programa de escavações.

Muitos desses objetos, entre os quais três cones de argila com inscrições cuneiformes, indicam tratar-se de peças provenientes de um templo da cidade suméria de Girsu, atualmente designada como Tello.

Um pequeno amuleto de mármore branco representando um quadrúpede, um bloco de mármore vermelho com dois animais de quatro patas, um bloco de calcedónia gravado, uma pequena cabeça de clava em alabastro e um seixo polido gravado com escrita cuneiforme constam dos objetos encontrados.

“Esta colaboração entre o Iraque e o Reino Unido é vital para a preservação do património iraquiano”, disse o embaixador do Iraque no Reino Unido, Salih Husain Ali, citado pelo museu.

Para o diretor do Museu Britânico, Hartwig Fischer, o regresso das peças ao Iraque “simboliza as muito sólidas relações de trabalho com os colegas iraquianos encetadas nos últimos anos”.

Há muito que o Museu Britânico está empenhado na salvaguarda dos tesouros da história iraquiana. Já em 2003 advertira contra a pilhagem do património cultural do país e, em 2015, lançou um programa para formar peritos iraquianos nas mais recentes tecnologias de modo a estes poderem conservar e documentar a sua herança cultural.

(…)

Fonte: DN

Artigo completo (+)