Colecionador aguarda resposta de Serralves para retirar centenas de obras do museu

67

serralves

O colecionador de arte Luiz Teixeira de Freitas aguarda resposta à decisão de retirar de Serralves um vasto conjunto de obras que detém, acusando a administração da fundação de censura, no caso da exposição de Robert Mapplethorpe.

“Na semana passada, mais precisamente no dia 25 de Setembro, enviei ‘e-mail’ à Administração de Serralves dando conta da minha intenção de terminar o contrato de depósito de obras da minha coleção particular do artista Damian Ortega, que tenho com aquela instituição”, disse hoje à agência Lusa o colecionador, acrescentando que, no mesmo dia, enviou uma carta registada idêntica para o museu: “Ainda não obtive qualquer resposta do Museu”.

No sábado, endereçou mais um ‘e-mail’ e uma carta a notificar a instituição da intenção de terminar também o depósito da Coleção de Desenhos da Madeira, propriedade sua e da sua sócia na sociedade de advogados Rosana Rodrigues.

A Coleção de Desenhos da Madeira é constituída por “aproximadamente 600 desenhos em depósito com aquela instituição”, precisou em resposta a questões colocadas pela Lusa.

(…)

“Tomei esta decisão por não concordar com a política de intervenção da administração nas escolhas curatoriais do Diretor Artístico da instituição, João Ribas, em especial a recente situação de censura criada pela Administração de Serralves no caso da exposição de Robert Mapplethorpe, caso este que foi amplamente divulgado pela imprensa nacional e internacional”, justificou Luiz Teixeira de Freitas, em resposta à Lusa.

(…)

Fonte: JN