Equipamento portugueses distinguidos pelos Prémios Regiostars

89

vista_alegre

O Centro de Negócios e Serviços Partilhados do Fundão (na categoria “Apoiar a transição industrial inteligente”) e o projeto de Reabilitação do lugar da Vista Alegre (na categoria “Escolha do Público”) venceram esta terça-feira os Prémios RegioStars 2018 da Comissão Europeia.

O Centro de Negócios e Serviços Partilhados foi financiado pelos fundos europeus, através Programa Centro 2020, em dois milhões de euros. “Concebido como motor da estratégia local de inovação e investimento, este projeto permitiu atrair 14 empresas TICE e criar 500 postos de trabalho altamente qualificados numa cidade de cariz rural com menos de 15.000 habitantes”, sublinha o comunicado enviado às redações do Centro 2020. “Em quatro anos, o projeto impulsionou um ecossistema integrado que gerou 68 startups e deu suporte a mais de 200 projetos de investimento privado, apostando no R&D, em iniciativas pioneiras de conversão profissional e nas competências digitais”, acrescenta o mesmo documento.

Já o projeto de requalificação e ampliação do Museu da Vista Alegre deu o pontapé de saída da requalificação do chamado “Lugar da Vista Alegre”. Com um investimento total de 44 milhões de euros, apoiado por fundos europeus, através do Centro 2020 e do Compete 2020, foi possível manter 1.495 postos de trabalho e criar pelo menos 100 novos postos diretos. O projeto “fez rejuvenescer o Lugar da Vista Alegre, dando nova vida ao Museu, Capela, Teatro, Recinto, Hotel e Palácio, Creche, Fábrica e Bairro Operário”.

e destacam projetos originais e inovadores que sejam atrativos e inspiradores para outras regiões.

Fonte: Eco