Pinturas murais com mais de 400 anos voltam a ver “a luz do dia”

63

igreja_misericordia_evora

Pinturas murais com mais de 400 anos na Igreja da Misericórdia de Évora, já conhecidas, mas tapadas por telas, voltaram a “ver a luz do dia” e foram alvo de conservação e limpeza, graças a obras no edifício.

“São sete pinturas murais, a fresco, ao longo das paredes laterais da nave principal da igreja”, datadas da 2.ª metade do século XVI, ou seja, “da mesma altura da construção” do edifício, disse hoje à agência Lusa o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Évora, Francisco Lopes Figueira.

Os frescos, acrescentou, “já eram conhecidos, mas nunca tinham sido estudados ou tratados”, encontrando-se “escondidos” atrás de telas de pintura.

As obras de conservação e restauro da Igreja da Misericórdia, iniciadas em 2017 e que deverão “ficar prontas no próximo mês de novembro”, após um investimento de 500 mil euros, abrangeram uma intervenção nas pinturas murais.

“Os frescos foram estudados e conservados, tiveram uma intervenção para os proteger e para poderem durar mais alguns séculos, pelo menos”, frisou o provedor.

Por enquanto, como ainda decorrem as obras finais na igreja, explicou Francisco Lopes Figueira, os frescos “ainda estão à vista”, mas vão “voltar a ser tapados com as telas”.

Ainda assim, a Misericórdia de Évora pretende valorizá-los e dá-los a conhecer ao público, futuramente, graças ao núcleo museológico que vai criar na igreja, “nas salas à volta do salão principal”, num investimento “na ordem dos 300 mil euros”.

(…)

Fonte: DN

Artigo completo (+)