Campanha para restauro do Presépio dos Marqueses de Belas concluída com sucesso

51

presepio_marqueses_belas

A campanha pública do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) de angariação de 40 mil euros, para o restauro do Presépio dos Marqueses de Belas, ultrapassou o valor necessário e foi dada como encerrada.

De acordo com o MNAA, a campanha, iniciada a 05 de abril deste ano, e que deveria durar até ao próximo dia 31 de dezembro, foi hoje encerrada por ter atingido 40.165,39 euros de donativos.

A campanha visa pagar o restauro do “monumental” presépio dos Marqueses de Belas, e faz parte de um programa mais vasto de recuperação que inclui a chamada Capela das Albertas, “joia” do período Barroco português, disse à agência Lusa, em abril, o diretor do MNAA, António Filipe Pimentel.

Quando a campanha foi lançada, o diretor do museu salientou que se tratava de um “apelo do museu à cidadania, com um objetivo também pedagógico, para manter acesa a dinâmica com os seus públicos e a comunidade”.

Adquirido em 1937 por José de Figueiredo, primeiro diretor do MNAA, este presépio pertencia, na altura, a Sebastião de Carvalho Daun e Lorena, descendente do Marquês de Pombal.

Intitulada “Todos somos Mecenas – Ajude o MNAA a restaurar o Prémio dos Marqueses de Belas”, a campanha pública teve como objetivo angariar 40 mil euros para recuperar esta obra de transição, com características ainda do século XVIII, mas com alguns apontamentos modernos, sendo o maior de todos os presépios da coleção do MNAA, e também o único que ainda não tinha sido restaurado.

Fonte: JN