Governo determina “encerramento compulsivo” da Escola Superior Artística de Guimarães

esag

O ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior justifica a decisão com o “não cumprimento dos requisitos legais exigíveis para o seu funcionamento”, segundo despacho hoje publicado em Diário da República.

Em declarações à Lusa, o diretor da Escola Superior Artística de Guimarães (ESAG), Pedro Ribeiro, explicou que “o processo de avaliação institucional desenvolvido pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior detetou falhas ao nível do corpo docente e da falta de investigação, e que isso levou ao encerramento da instituição”, sendo que a decisão “não é passível de qualquer recurso”.

No despacho publicado hoje em Diário da República, com data de 22 de outubro, o ministério do Ensino Superior estabelece como “prazo limite para a cessação das atividades letivas” o “final do ano letivo de 2020-2021”.

Segundo o responsável, atualmente, só está a ser lecionado na ESAG o curso de Artes BD/Ilustração, sendo que os “cerca de 20 alunos” afetados pela decisão do Ministério de Manuel Heitor vão poder transitar para a Escola Superior Artística do Porto, que pertence à Cooperativa de Ensino Superior Artístico do Porto (CESAP), entidade instituidora de ambas as escolas, como possibilita o referido despacho.

(…)

Fonte: DN

Artigo completo (+)