Arquitecto Carrilho da Graça distiguido com o prémio Leon Battista Alberti

57

carrilho_graca

Na sua primeira edição, o prémio de arquitectura Leon Battista Alberti distinguiu por unanimidade o arquitecto português João Luís Carrilho da Graça, foi anunciado sexta-feira. O galardão visa destacar “um arquitecto de renome internacional cuja obra seja testemunho do papel da arquitectura contemporânea na valorização e requalificação do património histórico” e a escolha foi para o autor da Praça Nova do Castelo de São Jorge (2010) ou da requalificação do Convento de Jesus, em Setúbal.

O prémio é atribuído pela Fundação Centro de Estudos Leon Battista Alberti, em nome do importante arquitecto e teórico de arte do Renascimento (Alberti viveu entre 1404 e 1472), e pelo Município de Mântua, em colaboração com o pólo da Faculdade de Arquitectura, Urbanismo, Engenharia e Construção do Politécnico de Milão, uma importante escola de arquitectura, que existe naquela cidade da Lombardia. Será entregue dia 14 no Teatro Bibiena, em Mântua, onde Carrilho da Graça irá proferir uma “lectio magistralis” sob a égide da reitoria da Escola de Arquitectura do Politécnico de Milão. A escolha da primeira edição deste prémio parece surgir na esteira de uma relação longa de apreciação crítica dos profissionais e teóricos italianos pela arquitectura portuguesa.

João Carrilho da Graça, autor de projectos como o Pavilhão do Conhecimento (1998) ou o Museu do Oriente (2008), bem como, fora de Portugal, do Teatro de Poitiers (França, 2008), foi distinguido em 2009 com o Prémio Pessoa e é autor de uma das mais recentes obras emblemáticas da renovação da frente ribeirinha da capital o Terminal de Cruzeiros de Lisboa, inaugurado em 2017.

Fonte: Público