Obra da Coleção de Serralves na Estação do Rossio

69

Os Conselhos de Administração da Fundação de Serralves e da Infraestruturas de Portugal apresentam Joana de Ana Jotta, na Estação do Rossio, em Lisboa.

O caráter manual, premeditadamente mal feito e mal acabado de algumas obras de Ana Jotta pode ser entendido como uma crítica à eficiência e ao profissionalismo de que todas as atividades (incluindo as artísticas) parecem estar hoje reféns.

Em Joana, Ana Jotta relaciona diretamente duas das obras que mais imediatamente ilustram a vanguarda artística — a roda de bicicleta 1914 e o célebre secador de garrafas de Marcel Duchamp, de 1917.

Exposição patente até 20 de Junho de 2019