Museu de Lamego emite selo para comemorar os quarenta anos de relações entre Portugal e China

27

Quarenta anos depois de Portugal e a República Popular da China terem estabelecido relações dplomáticas oficiais, os CTT assinalam a data com o lançamento de uma emissão de selos conjunta “PORTUGAL CHINA 40 Anos das Relações Diplomáticas”.

Do lado português, o novo selo apresenta o bule e açucareiro de um serviço de chá em prata da coleção do Museu de Lamego, outrora posse do Bispo de Lamego, D. José de Jesus Maria Pinto [1821-1826].

Atribuído ao ourives do Porto António José Soares da Silva, o serviço, que inclui ainda uma cafeteira, apresenta gravado num dos lados o brasão do prelado e do lado oposto o seu monograma.

Datados do início do século XIX, o bule e açucareiro do Museu de Lamego faziam parte da “prata da casa” do antigo Paço Episcopal e representam um hábito milenar registado no Oriente, nomeadamente na China, Coreia e Japão, importado para a Europa, em meados do século XVII, precisamente pelos portugueses, tendo-se enraizando na cultura europeia e tendo-se tornado sinónimo de civilização.

A presença do bule e açucareiro em prata do museu num dos selos comemorativos das relações diplomáticas entre Portugal e a China, lado a lado com o conjunto de chá em argila roxa de Wang Yinxian, mestre na arte cerâmica contemporânea de Yixing Zisha, incluída na lista de património cultural imaterial da China, leva a partir de hoje o nome do Museu de Lamego a todo o mundo, celebrando os 40 anos das relações diplomáticas entre os dois países que levou, por exemplo, à transferência de soberania de Macau para a China, em 1999.

No entanto, as relações históricas e de amizade direta entre China e Portugal começaram bem mais cedo, ainda no século XVI, com a união da rota marítima do Cabo da Boa Esperança à Rota Marítima da Seda, anteriormente dividida até às Costas da África Oriental, pelos grandes navios chineses.

Fonte: A Voz de Trás-os-Montes