Centro de Documentação Linguística quer criar arquivo de línguas ameaçadas da Europa

53

O Centro Interdisciplinar de Documentação Linguística e Social (Cidles), com sede em Minde, no concelho de Alcanena, quer iniciar este ano a criação de um arquivo especializado em línguas ameaçadas da Europa, permitindo reunir toda a investigação já existente.

Vera Ferreira, presidente do Cidles​, linguista e arquivista digital no SOAS – Instituto de Línguas Mundiais da Universidade de Londres, disse à Lusa que este arquivo, que disponibilizará ainda formação em matéria de documentação e gestão de dados de línguas ameaçadas, “será o próximo grande passo” do centro, fundado em 2010, na sequência do trabalho que desenvolveu sobre o minderico (língua falada na zona de Minde, distrito de Santarém).

Actualmente, o Cidles está a preparar o segundo Simpósio sobre Línguas em Perigo e Variedades Linguísticas na Península Ibérica, que teve a sua primeira edição em 2016, em Minde, e que vai decorrer em 4 e 5 de Julho, na Mouraria, em Lisboa.

Fonte: Público