Museu de Roma recupera tesouro milionário

141

As “Joias Castellani”, obras-primas da ourivesaria, estão finalmente de volta à Sala della Fortuna, no Museu Nacional Etrusco, em Roma. Um espólio que inclui brincos, pregadeiras, anéis e colares avaliados em mais de três milhões de euros.

As joias, em parte cópias de trabalhos etruscos, pertencem à coleção doada ao museu em 1919 pela família Castellani, ourives romanos do século XIX. Por ocasião do sexto aniversário do roubo, o museu e a policia italiana anunciam a conclusão da investigação e apresentam a última descoberta: um colar de ouro com esmeraldas, rubis e pérolas, que um dos ladrões entregou à esposa, pouco antes de morrer.

Parte das joias, roubadas numa noite tempestuosa na véspera da Páscoa de 2013, já tinham sido recuperadas numa primeira fase da investigação. Agora, completa-se a coleção.