Trabalhadores de arqueologia da Direção do Património Cultural marcam greve para dia 23

44

O Sindicato dos Trabalhadores de Arqueologia (STARQ) apresentou um pré-aviso de greve dos trabalhadores de arqueologia da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) para o próximo dia 23 de abril.

O “extraordinário aumento de volume de trabalho” e a falta de pessoal são algumas das reivindicações apresentada hoje pelo sindicato.

Os arqueólogos reivindicam também “uma distribuição de trabalho digna, equilibrada e justa”, salientam o “direito a trabalhar apenas as horas a que cada um está contratualmente obrigado”, e pedem o “pagamento de horas extraordinárias sempre que, pontual e excecionalmente, a DGPC considere necessária a sua realização”.

Segundo o comunicado do STARQ, “nos últimos anos tem-se verificado um extraordinário aumento de volume de trabalho nos setores funcionais da DGPC que assumem as tarefas do Estado relacionadas com a salvaguarda do património arqueológico”, designadamente, na gestão e acompanhamento da atividade arqueológica.

Contactada pela agência Lusa, a assessoria de imprensa da DGPC afirmou que se “vai agendar uma reunião com o sindicato para a semana, para ouvir a sua posição”.

Fonte: DN