Programa Cultura apoiado pelo EEA Grants investe no património e nas artes

338

O Programa Cultura, apoiado pelo mecanismo financeiro EEA Grants, vai investir 4,39 milhões de euros na área do património cultural, e 3,27 milhões de euros nas artes, anunciou ontem a Direcção Geral do Património Cultural (DGPC), em Lisboa.

Estes investimentos fazem parte de um valor global de 10,58 milhões de euros disponíveis no programa anunciado esta terça-feira durante a cerimónia de assinatura, que contou com a presença da ministra da Cultura, Graça Fonseca, da directora-geral do Património Cultural, Paula Silva, e dos representantes do mecanismo financeiro. “É um mecanismo muito relevante que vai permitir alocar investimentos com uma dimensão importante para fortalecer o investimento público necessário na cultura”, disse a ministra na cerimónia.

O Programa Cultura é financiado pelo Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu – EEA Grants 2014-2021 em nove milhões de euros e conta com um investimento nacional de 1,45 milhões de euros, que serão aplicados em quatro áreas.

Na sessão, Paula Silva, Directora da DGPC,  indicou que 4,39 milhões de euros serão afectos à área da gestão do património cultural, material e imaterial, 3,27 milhões para a área das artes – concretamente para promover a mobilidade artística e desenvolvimento de públicos em zonas de baixa densidade populacional – 995 mil euros serão aplicados na conservação e gestão do património cultural subaquático e 881.250 euros para a recuperação de património fílmico ligado à temática do mar.

O investimento visa promover o desenvolvimento social e económico, através da cooperação, do empreendedorismo e da gestão cultural em Portugal, país onde o operador do programa é a DGPC, em parceria com a Direcção-Geral das Artes (DGArtes).

(…)

O Mecanismo Financeiro plurianual – EEA Grants -, através do qual a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega apoiam financeiramente Estados-membros da União Europeia, para reduzir disparidades económicas e sociais, foi criado em 1994 e concretiza este ano o quarto ciclo, que tem o mar como tema.

(…)

Fonte: Público

Para mais informações (+)