Câmara de Guimarães apresenta conclusões sobre Estudo Antropológico das Festas Nicolinas

983

A Câmara Municipal de Guimarães vai proceder à apresentação final do Estudo Antropológico sobre as Festas Nicolinas, numa sessão pública e de acesso livre agendada para o dia 21 de março, pelas 21:30 horas, na Plataforma das Artes e da Criatividade. 

A apresentação do estudo “As Festas Nicolinas de Guimarães. Solenidade e riso na atualização de um ritual secular” estará a cargo da equipa de investigadores liderada pelo antropólogo Jean-Yves Durand, sendo o debate moderado pelo jornalista Samuel Silva. 

A sessão contará ainda com intervenções do Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Guimarães, José Bastos, e do Presidente da Autarquia, Domingos Bragança, que encerrará a cerimónia de apresentação deste estudo contratualizado entre o Município de Guimarães e o CRIA – Centro em Rede de Investigação em Antropologia.

 Pelo seu caráter multigeracional, pelos níveis de participação popular que suscita, pela sua antiguidade e originalidade, as Nicolinas desde cedo foram identificadas como uma das manifestações que poderiam ver reconhecido, nacional ou internacionalmente, um estatuto que lhe assegurasse ainda maior notoriedade e prestígio.

 Na sequência da recomendação da Assembleia Municipal de Guimarães, relativamente à avaliação das possibilidades de uma candidatura das Festas Nicolinas a Património Imaterial da Humanidade, a Câmara Municipal decidiu, em 2011, no âmbito das Comemorações do 10º Aniversário da Classificação do Centro Histórico de Guimarães como Património Cultural da Humanidade, encomendar um estudo antropológico sobre as festas Nicolinas que se pudesse constituir como suporte científico exaustivo sobre as suas origens, evolução e contemporaneidade.

Este estudo teve como objetivos gerais a realização de um estudo antropológico, apoiado numa investigação documental e etnográfica aprofundada, abrangendo as dimensões históricas, sociais, culturais e identitárias das Festas Nicolinas.