Descoberta de pinturas atrasou obras do museu da Misericórdia

773

scmp

 

A inauguração do Museu da Misericórdia, inicialmente previsto para o mês de Dezembor, foi adiada para o dia 14 de Março do próximo ano. Este facto é justificado pelo apareicmento de “algumas pinturas originais, algumas do século XIX” que foi necessário recuperar epreservar.

Orçado em mais de 1,2 milhões de euros, o projeto conta uma comparticipação pelo FEDER de 872 mil euros.

Localizado em pleno centro histórico do Porto, na rua das Flores, o futuro Museu da Misericórdia vai acolher o espólio artístico da Santa Casa da Misericórdia do Porto (SCMP), do qual se destaca “a obra maior da pintura flamenca”, o quadro “Fons Vitae”.

A exposição permanente do museu acolherá também “os painéis de Diogo Teixeira, muita pintura, a maior coleção de retratos existente em Portugal, cerca de cinco centenas, e tudo o que tem a ver com a paramentaria, a arte sacra e com a ourivesaria”.

Os serviços administrativos da SCMP que funcionavam no edifício que irá acolher o museu foram entretanto transferidos para outros imóveis da instituição.