Cabo Verde quer Campo de Concentração do Tarrafal como Património Mundial

602

tarrafal

Cabo Verde quer o apoio das Canárias para classificar o antigo Campo de Concentração do Tarrafal, no interior da ilha de Santiago, a Património Mundial, cuja lista indicativa já foi submetida à UNESCO. O desejo foi manifestado pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas cabo-verdiano, Abraão Vicente, após um encontro com uma delegação das Canárias que está de visita a Cabo Verde.

“A ideia é primeiro qualificar Cidade Velha como uma espécie de parque arqueológico, à semelhança do que existe nas Canárias, e termos assessoria técnica necessária para o processo de classificação do campo de concentração a património da humanidade”, projetou o governante, citado pela Inforpress. O campo do Tarrafal, inaugurado em outubro de 1936, foi inspirado nos campos de concentração nazis, e nele morreram 32 presos políticos portugueses e dezenas de outros oriundos das então colónias de Portugal.

Em Cabo Verde, o espaço já é Património Cultural Nacional, mas o país quer a sua elevação a Património da Humanidade para preservar a memória de todos os que lutaram pela liberdade em Portugal e na África lusófona.