Prémios do património Europa Nostra

60

A edição de 2019 dos Prémios Europa Nostra já anunciou os seus eleitos. Os galardoados vão receber as sua distinções no próximo dia 29 de Outubro, em Paris, durante o Congresso do Património Europeu.

Na categoria de conservação, foram distinguidos: Castelo de Montreuil Bonnin (França), Sítio Fortificado de Mutso (Georgia), Capela do Santo Sudário, em Turim (Itália), Catedral de Saint Bavo, Haarlem (Holanda), Complexo Queen Louise Adit, em Zabrze (Polónia), Pavilhão para a Representação dos Restos Arqueológicos Romanos de Celje (Eslovénia), Pedreira de Lítio de Hostal, em Menorca (Espanha), Oratório do Palácio Partal, em Alhambra, Granada (Espanha), Portal da Glória de Santiago de Compostela (Espanha), Celeiro Medieval do Dízimo em Ingatorp (Suécia), e Yr Ysgwrn, em Trawsfynydd, País de Gales (Reino Unido).

Na categoria de investigação, foram premiados “Solak 1: a Model of Predictive Archaeology” (Armenia/Itália), “Verona: Van Eyck Research in Open Access” (Belgica), “RomArchive – Digital Archive of the Roma” (Alemanha).

Na categoria pelo serviço dedicado foram distinguidos a VVIA – Associação Flamenga para a Arqueologia Industrial (Noruega) e a Fortidsminneforeningen — National Trust of Norway.

Na categoria de educação, formação e sensibilização pública, foram premiados: TUMO – Centro para Tecnologias Criativas, Yerevan (Arménia), History Radar 1938, Viena (Áustria), Museu Betina de Navios de Madeira (Croácia), Monument Europe (Alemanha), Supervisores de Património Cultural (Alemanha), Percursos Culturais Gregos, Atenas (Grécia), Comunidade Cultural do Mapeamento de áreas Alpinas, Parque Nacional Val Grande (Itália), Le Dimore del Quartetto, Milão (Itália), A Place at the Royal Table, Varsóvia (Polónia).

A Europa Nostra também distinguiu países que não participam no Programa Europa Criativa, nomeadamente, na categoria da conservação, o Centro de Escavações Bogaziçi da Universidade de Gözlükule, em Tarsus (Turquia), e na categoria de serviço dedicado foi entregue a uma personalidade da cultura, o suíço Léonard Gianadda.

Cidadãos de toda a Europa e do resto do mundo vão poder agora votar ´online´ para decidir o Prémio do Público e mobilizar apoio para o seu próprio país.