Açores distinguido pela UNESCO

87

A carta arqueológica subaquática dos Açores foi considerada pela UNESCO como um dos cinco exemplos que representam as melhores práticas para a proteção do património cultural subaquático, a par de projetos em Espanha, França, México e Eslovénia:

  • a Escavação, Reconstrução, Restauração e Apresentação ao Público da Barcaça Arles-Rhône (França);
  • o Património Cultural Subaquático no Banco Chinchorro (México);
  • a Carta Arqueológica Subaquática dos Açores (Portugal);
  • o Fenómeno do Rio Ljubljanica (Eslovénia);
  • o Projeto Nuestra Señora de las Mercedes (Espanha)

De acordo com o comunicado, os cinco foram designados por recomendação do Conselho Consultivo Científico e Técnico da organização das Nações Unidas para a Educação Ciência e Cultura (STAB/UNESCO), exemplos de boas práticas por serem projetos que promovem o acesso público responsável ao património cultural subaquático, pesquisas científicas e asseguram a sustentabilidade de sítios arqueológicos.

A UNESCO adotou em 2001 a Convenção sobre a Proteção do Património Cultural Subaquático para aumentar a preservação dos vestígios arqueológicos com valor cultural e histórico. A convenção também visa promover o acesso do público a esse património e incentivar pesquisas arqueológicas e, até o momento, foi ratificado por 61 países.

Fonte: Jornal Económico