José de Guimarães expõe no Museu Wurth Erstein

20

Museu Wurth Erstein, José de Guimarães

O artista plástico português José de Guimarães, cuja obra atravessa mais de 60 anos, vai ser alvo de uma retrospetiva no Museu Wurth Erstein, em França, que ficará patente até 15 de março de 2020.

A exposição do artista português de 79 anos, descrito pelo museu, no seu sítio ´online´, como “um dos mais singulares criadores da arte contemporânea”, está disposta de forma cronológica ao longo de seis núcleos.

“1965-66: Entre a Pop Art e o Novo Realismo”, “1967-74: Da arte à antropologia”, “Totem e Fetiche”, “Rituais e Símbolos”, “O Ritual da Serpente” e “O Nómada Transcultural” são os núcleos expostos.

Entre as peças patentes nesta mostra encontram-se um painel de sete metros de comprimento criado em 2003, e intitulado “Bagdad”, e também o manifesto “Arte Perturbadora!”.

Para mais informações (+)