Jardim Botânico do Porto – Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto distinguido com Prémio Internacional de Arquitectura

66

Jardim Botânico do Porto, Museu

O projeto de requalificação do Jardim Botânico do Porto – Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, coordenado pela equipa do Arquiteto Nuno Valentim, foi um dos dois vencedores na categoria “Parques e Jardins” dos International Architecture Awards, a maior e mais antiga celebração pública anual da arquitetura à escala global.

A intervenção no conjunto de obras que integram o Jardim Botânico do Porto teve a sua última fase em 2017 com a abertura da Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva na Casa Andresen, e integrou igualmente a reabilitação da Casa Salabert para salas de estudo do E-learning Café da Universidade do Porto, bem como o restauro das estufas dos anos 60 concebidas por Franz Koepp.

A primeira fase de intervenção decorreu entre 2010-2013 para instalação da exposição “A Evolução de Darwin”, sobre a vida e obra do naturalista, na Casa Andresen, estendendo-se ainda ao restauro das estufas concebidas por Franz Koepp.

Após a desmontagem da exposição iniciou-se a segunda fase do projeto, decorrida entre 2014-2017, tendo como objetivo a instalação definitiva da Galeria da Biodiversidade.

Foi também entre 2014-2015 que decorreu a intervenção na Casa Salabert que passou a acolher o E-Learning Cafe da Universidade do Porto, um espaço de estudo aberto a toda a comunidade académica.

A intervenção implicou a requalificação de uma área bruta de construção de cerca de 4 800 m2, numa área de jardim com 48 500 m2.

A cerimónia de entrega dos prémios terá lugar no dia 13 de setembro de 2019 em Atenas, Grécia, e os projetos vencedores figurarão num catálogo – “Global Design + Urbanism XIX (“New International Architecture”) –, editado por Christian Narkiewicz-Laine e publicado pela Metropolitan Arts Press Ltd., o qual ficará disponível através do European Centre e online em:www.metropolitanartspress.com.