“Ad Libitum”, de Paulina Gedymin em exposição, no Centro Cultural de Cascais

58

exposição, Centro Cultural de Cascais

Ad Libitumde Paulina Gedymin, é a nova exposição no Espaço Capela, do Centro Cultural de Cascais. Com inspiração nas formas invulgares e espontâneas dos têxteis urbanos, exibidos por exemplo em estendais de roupa, a artista colocou artefactos/tecidos em ambientes naturais e registou-os numa série de fotografias, exibindo o seu percurso pessoal, desde que chegou a Lisboa há um ano. A organização é da Fundação D. Luís i e da Câmara Municipal de Cascais, no âmbito da programação do Bairro dos Museus.

O título Ad libitum, termo latino que significa “a seu bel-prazer” ou “à vontade”, indica a criação espontânea que se manifesta na escolha de texturas e superfícies improvisadas. Enquanto fotografava no meio da natureza, a artista deixou que o ambiente a inspirasse. Há uma ideia prévia, a que se poderá chamar “argumento”, e as experiências desenrolam-se a partir dela. Iniciada a obra, o material improvisado integra-se. O meio e objetos escolhidos acrescentam o seu diálogo ao projeto, originam a criação espontânea de formas, reflexos, sombras e contrastes captados nas fotografias da artista.

Paulina Gedymin utiliza recursos naturais como a luz resplandecente do sol, sombras e reflexos. Nos últimos anos, a imagem em movimento tem vindo a destacar-se no seu trabalho.

A observação de movimentos ad-lib e a conceção dos respetivos ruídos em bruto levaram Gedymin a convidar a compositora polaca Maja Olenderek para colaborar nesta exposição através de uma instalação vídeo. Recorrendo à técnica de síntese granular, Olenderek arquitetou uma colagem de sons que incorpora e completa o núcleo visual do projeto.

Paulina Gedymin nasceu em San Diego, EUA, em 1987, e foi educada em Varsóvia, Polónia. Em 2013 obteve o grau de mestre da Academia de Belas Artes de Wroclaw. Trabalha com fotografia, vídeo e vídeo arte.

Depois de exposições em Berlim, Florença, Varsóvia ou Mónaco, a obra de Paulina Gedymin está no Espaço Capela, do Centro Cultural de Cascais, de 2 de agosto a 29 de setembro de 2019.