Criação do Laboratório de Investigação, Conservação e Restauro dos Bonecos de Estremoz em Barro

80

Figurado de Estremoz

O Laboratório de Investigação, Conservação e Restauro dos Bonecos de Estremoz em Barro, classificados pela UNESCO, vai ser criado em 2020 no museu municipal da cidade alentejana, com apoio do Programa Operacional ALENTEJO 2020.

O Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho vai ficar dotado do Laboratório de Investigação, Conservação e Restauro de Cerâmica e Figurado em Barro de Estremoz, sendo que a “Produção de Figurado em Barro de Estremoz’” vulgarmente conhecida como bonecos de Estremoz, foi classificada como Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, em 7 de dezembro de 2017, na sequência de uma candidatura apresentada pelo município do distrito de Évora.

O laboratório, que representa um investimento superior a 50 mil euros, beneficiou de uma candidatura apresentada ao Programa Operacional ALENTEJO 2020, sendo comparticipada em 75% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Os bonecos de Estremoz, o primeiro figurado do mundo a receber a distinção de Património Cultural Imaterial da Humanidade, pertencem a uma arte de caráter popular, com mais de 300 anos de história.