“(Des)Construção da Memória” “(Des)Construção da Memória” – Macau em exposição no Museu Berardo

36

Exposição YIIMA, Berardo, Lisboa

Uma exposição com meia centena de obras inéditas do coletivo de artistas YiiMa que faz uma viagem por sinais esquecidos ou desaparecidos da história e cultura de Macau está patente no Museu Berardo, em Lisboa.

Intitulada “(Des)Construção da Memória”, dos artistas macaenses Ung Vai Meng e Chan Hin Io — agora agrupados no coletivo YiiMa — a exposição reúne fotografias, vídeos, instalação e performances, precisou fonte do museu contactada pela agência Lusa.

As obras, de grande formato, e nunca antes reveladas, são o resultado de uma viagem dos artistas através da memória de Macau, dando-lhe um novo significado, com o objetivo de recuperar a identidade de um território “que vai deixando de existir”, segundo a curadoria.

A exposição é organizada por ocasião dos 20 anos de transferência de soberania de Macau para a República Popular da China, e dos 40 anos do estabelecimento de relações diplomáticas entre Portugal e aquele país.

De acordo com um texto do curador João Miguel Barros, esta mostra “não regista a memória de um tempo linear e cronológico, e não é, tão-pouco, o desfilar de uma memória construída a partir de factos sistematizados, que permita revisitar a história de modo estruturado ou científico. É, antes, uma forma de os artistas olharem livremente o passado, confortavelmente instalados no presente“.

“(Des)Construção da Memória” é inaugurada esta quarta-feira no Museu Coleção Berardo, em Lisboa, onde ficará patente até 9 de fevereiro de 2020.

Para mais informações (+)