Segunda-feira, Dezembro 16, 2019
Inicio Turismo UTAD identifica sete percursos no Douro no âmbito de projeto transfronteiriço

UTAD identifica sete percursos no Douro no âmbito de projeto transfronteiriço

109

Douro

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) identificou sete percursos pedestres em Armamar, Lamego e Santa Marta de Penaguião, no âmbito do projeto transfronteiriço “Flumen Durius” que visa promover o turismo em torno do rio Douro.

O trabalho, segundo anunciou hoje a academia localizada em Vila Real, envolveu um grupo de nove docentes e investigadores que identificaram sete percursos pedestres na região do Baixo Corgo e desenvolveram uma aplicação informática que disponibiliza informações sobre estes trajetos.

A caracterização, avaliação e classificação foi feita com base em critérios que visam dar a conhecer os percurso e realçar as vantagens aos níveis da atividade física, saúde e segurança, geologia, biodiversidade, património e paisagem.

“A sinergia criada entre áreas tão diversificadas visa fomentar boas práticas de atividade física e divulgar o património da Região Demarcada do Douro e foram já alvo de um livro e de uma aplicação informática”, afirmou Helena Moreira, investigadora da UTAD.

A responsável explicou à agência Lusa que a equipa pegou em “percursos que já estavam definidos no terreno por parte das três autarquias” e “acrescentou informação” para tornar os trajetos “mais atrativos” para os pedestrianistas e para que, ao mesmo tempo, sejam um contributo para a “divulgação dos produtos endógenos e para atrair investimento para os próprios territórios”.

O “Flumen Durius” (rio Douro em latim) tem como objetivos promover o turismo transfronteiriço e divulgar o património natural e cultural da região, utilizando o rio Douro como elemento agregador do território.

O “Flumen Durius” dispõe de 1,8 milhões de euros, financiados em 75% por fundos da União Europeia através do programa de cooperação transfronteiriça INTERREG V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020, e está em desenvolvimento desde 2017.

São parceiros no projeto o município de Miranda do Douro, o Ajuntamento do Zamora (Espanha), a UTAD, a AIMRD, a Agrupación Empresarial Innovadora para la Construcción Eficiente e a Fundación Santa María La Real del Patrimonio Histórico.

Fonte: RTP