Projeto transfronteiriço de 1,1 milhões de euros quer tornar o rio Minho um destino navegável

133

Monção, Rio Minho

A melhoria da navegabilidade do rio Minho, a criação de percursos turísticos de barco ou a promoção do desporto fluvial são algumas ações previstas num projeto transfronteiriço esta terça-feira apresentado, em Monção, num investimento superior a 1,1 milhões de euros.

“As vantagens deste projeto são grandes, quer numa perspetiva de valorização ambiental do rio Minho, mediatização do território e rentabilização económica dos agentes turísticos, hotelaria e restauração”, disse esta terça-feira à Lusa o presidente da Câmara de Monção.

António Barbosa, que falava à margem da apresentação pública do projeto “Rio Minho: Um Destino Navegável”, explicou que o investimento previsto vai ainda permitir “a criação de pequenos cais flutuantes (atracagem) nos concelhos envolvidos; visitas programadas às fortalezas da raia, aos centros históricos, adegas de vinho Alvarinho, equipamentos culturais, pesqueiras; promover ateliês e conferências relacionadas com o rio; e incentivar a prática de desportos como caiaque, canoagem, stand up paddle”, entre outros.

O projeto, que se prolonga durante quatro anos, insere-se no Programa INTERREG V – A España – Portugal (POCTEP) 2014-2020, com fundos europeus, tendo como parceiros portugueses os municípios de Monção e Valença, no distrito de Viana do Castelo, e os concelhos de Tui e Salvaterra do Minho, na província de Pontevedra, na Galiza.

Fazem ainda parte deste projeto transfronteiriço a Direção-Geral do Património Natural da Junta da Galiza, a Agência de Turismo de Galiza e a entidade regional de Turismo Porto e Norte de Portugal (TPNP).

Fonte: Observador

Artigo completo (+)