Roubo milionário em museu alemão

150

Cofre Verde, Museu, Alemanha

Três conjuntos com diamantes e rubis de “valor inestimável” foram esta segunda-feira roubados do museu Grünes Gewölbe (Cofre Verde) na cidade de Dresden, na Alemanha, anunciou Marion Ackermann, diretora dos museus da Saxónia.

O jornal Bild estima que o valor das peças roubadas poderá atingir mil milhões de euros. Não foram ainda identificados os criminosos nem foi feita nenhuma detenção, afirmou o porta-voz da polícia Marko Laske. É “provavelmente o maior roubo de arte desde a Segunda Guerra Mundial”, escreve publicação alemã. Este roubo supera o de Gardner Museum, em Boston, nos EUA. Há 30 anos, o assalto a este museu resultou num prejuízo de 500 milhões de dólares (454 milhões de euros).

Os três conjuntos roubados são compostos por 37 peças cada e há a possibilidade de virem a ser desmanteladas pelos ladrões, refere a BBC. Rubis, esmeraldas e safiras faziam parte das peças levadas pelos ladrões. “Três em cada 10 conjuntos de diamantes foram roubados”, disse Ackermann, citada pela estação de televisão britânica.

Construído no século XVI, o palácio, onde está situado o museu, é conhecido por ter uma das coleções mais importantes de joias antigas da Europa.

O museu “Cofre Verde”, um dos mais antigos do mundo, foi criado por Augusto II, o Forte, em 1723, que mais tarde viria a ser o rei da Polónia.

Os três valiosos conjuntos roubados não estavam cobertos pelo seguro, acrescentou Ackermann. A diretora dos museus da Saxónia explicou que as peças estão na posse deste estado alemão há muito tempo e que não é uma prática comum colocar estes objetos no seguro.

Fonte: DN