Palácio Nacional da Pena expõe a Árvore de Natal, uma inovação de D. Fernando II

92

Árvore Natal D. Fernando II, Sintra

O Palácio Nacional da Pena comemora este Natal de uma forma diferente do habitual com a reconstituição “histórica e inédita da Árvore de Natal de D. Fernando II − o “ Pinheiro da Pena” −  que estará em exposição no Salão Nobre deste monumento até 06 de Janeiro, Dia de Reis.

D. Fernando II, monarca responsável pela construção deste Palácio, é reconhecido como a figura histórica que introduziu na corte portuguesa o hábito de invocar a quadra natalícia com um pinheiro decorado.
Na época em que reinou com D. Maria II, o Natal no Palácio das Necessidades (em Lisboa) era celebrado em torno de um pinheiro trazido propositadamente do Parque da Pena, em Sintra.

A memória dessas noites foi-nos deixada por D. Fernando II através de duas gravuras de sua autoria e foram estes testemunhos visuais, acompanhados de uma ampla investigação histórica, que permitiram concretizar com rigor esta reconstituição.

As gravuras do Rei-Artista evidenciam o pinheiro, que era o centro da festa, decorado com velas, com frutos e com figuras diversas e, ao seu redor, os brinquedos destinados aos pequenos príncipes. As crianças estão representadas em ambiente familiar e, num desses desenhos, admiram a chegada de São Nicolau, que era o próprio rei trajado.

A instalação que agora se expõe no Palácio Nacional da Pena, e que a partir deste ano poderá ser observada por todos os visitantes que passem por este monumento durante a quadra natalícia, é composta por reproduções exactas e à escala do que seria esta decoração natalícia e os brinquedos que D. Fernando II representou.

Estas são o resultado de um trabalho de manufactura especializada, que, com base nos conhecimentos históricos e técnicos reunidos pela equipa do Palácio, recorreu à utilização de materiais idênticos aos originais e a técnicas de execução tradicionais.

Este projecto, que implicou um investimento de cerca de 20.000 €, integra-se no trabalho que vem sendo desenvolvido nos interiores do Palácio Nacional da Pena, que visa a reconstituição histórica dos ambientes domésticos que marcaram a vivência da Família Real neste monumento.