Eduardo Souto Moura vence Prémio Arquitectura do Douro 2019

220

Eduardo Souto Moura

A Central Hidroeléctrica do Tua, uma obra com assinatura do arquitecto Eduardo Souto de Moura, foi a vencedora do Prémio Arquitectura do Douro 2019. O anúncio foi feito este sábado, 14 de Dezembro, numa sessão que decorreu no Museu do Vinho, em São João da Pesqueira, e que coincidiu com as comemorações dos 18 anos da classificação do Alto Douro Vinhateiro como Património Mundial pela UNESCO.

O edifício começou a ser construído em 2011 e é composto por uma sala de máquinas parcialmente embutida no monte que ladeia o complexo, uma tentativa do arquitecto portuense em diminuir o impacto paisagístico e visual da construção. Na superfície estão instaladas peças transformadoras que, pela sua natureza, teriam obrigatoriamente que ser alojadas no exterior.

Para além do edifício vencedor foram ainda homenageados, com menções honrosas, o Centro Interpretativo do Vale do Tua, da autoria de Susana Rosmaninho e Pedro Azevedo, e a Casa do Rio, projectada pelo arquitecto Francisco Vieira de Campos.

Fonte: Público