Museu da Língua Portuguesa em São Paulo reabre em Junho de 2020

23

Museu da Língua Portuguesa

O Museu da Língua Portuguesa em São Paulo, destruído por um grave incêndio há quatro anos, vai reabrir em Junho de 2020, anunciou segunda-feira o Governo do Estado de São Paulo. O edifício da antiga Estação da Luz, no centro de São Paulo, verá até lá a conclusão das obras de restauro, mas também de “readequação interna do espaço”, focada sobretudo na montagem do acervo e instalação de novas tecnologias.

O Museu da Língua Portuguesa foi inaugurado em 2006 e ardeu há quase quatro anos, a 21 de Dezembro de 2015. A sua reabertura estava prevista, primeiro, para o primeiro semestre de 2019 e, depois, para o final deste ano, mas derrapou. Essa reabertura está agora prevista para 25 de Junho de 2020, com a presença de representantes oficiais de países de língua portuguesa, e uma abertura ao público a 27 de Junho.

(…)

O museu vai reabrir com novos conteúdos, que enquadrarão o português entre as mais de sete mil línguas faladas no planeta, ou mostrarão os muitos sotaques com que se fala a língua portuguesa. Foram reforçadas as suas condições de segurança – um comunicado da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo recebido pelo PÚBLICO indica que “entre as novas medidas está a instalação de sprinklers [aspersores de combate a incêndio]”, mas Marcello Dantas já em 2015 garantia que o edifício contava com aspersores. “São Paulo e o Brasil ganharão um imóvel completamente restaurado, com o aparato de segurança mais avançado que existe e ampliação de sua área”, disse o secretário da Cultura de São Paulo, Sérgio Sá Leitão, citado na mesma nota.

Segunda-feira foi o dia de lançamento do concurso para a contratação da entidade que fará a gestão do equipamento (podem candidatar-se organizações sociais de cultura, instituições não-governamentais, associações ou fundações de direito privado e sem fins lucrativos que podem actuar em parceria com o governo estatal, entre outras competências, na gestão dos seus equipamentos). A obra em si passou por três fases: restauro das fachadas, reconstrução da cobertura e recuperação dos espaços internos. No total, o museu ampliará a sua área útil e vai ganhar, entre outras valências, um café.

Fonte: Público

Artigo completo (+)